quarta-feira, setembro 26, 2007

Não fuja, menina!!

Eu já fugi de casa, e me custou caro: o cancelamento do meu cartão de débito (anos de demonstração de responsabilidade jogados no lixo), uma semana de silêncio de minha mãe, fora as passagens de ônibus e metrô.
Confesso que foi um ato impulsivo, onde o auge do desespero humano aliado à fraqueza e insegurança de uma adolescente não pôde sucumbir, tampouco contrapor-se. E claro, acrescentados a uma dose de adrenalina e ousadia, para sustentar a tese da “juventude rebelde, inconseqüente”.
No entanto, eu achava que tinha bons motivos para justificar minha fuga: mudara para uma cidade onde não conhecia ninguém, não podia visitar nem meus amigos, nem namorado. Me isolei, fiquei deprimida, estava infeliz. Como não tenho tendências auto-destrutivas, planejei minha ida alguns dias antes, juntei algum dinheiro e parti.
Não foi legal, mas não me arrependo também. Por que foi assim que percebi o valor que a frase “enfrente suas dificuldades” tem.
Não adiantou nada fugir, os problemas continuavam lá, esperando alguma atitude minha. As dificuldades surgem todos os dias, convém a nós saber enfrentá-las e resolvê-las com coerência e bom-senso.
Eis aqui um grande passo à maturidade e sabedoria. (:



Tem um livrinho chamado “Fugindo de Casa” e o “Voltando pra casa”, nunca li, mas deve ser legal. :D hehe É infantil, mas deve ter um fundo psicológico, com certeza. haha
Gostei da pauta. (: Hoje de manhã, lendo Drummond, me deparo com a frase: “A evasão será, pois, algo mais do que uma doença dos homens, um impulso comum a todo ser vivo?” hahaha! Será, leitores(as)?

Atualização: Com esse post eu venci o concurso Tudo de Blog 2007, da revista Capricho e fiquei 15 dias na redação da revista. :D

8 comentários:

Leila disse...

Temos uma fugitiva entre nós :D
Não se revolte :} vc pode ter sido a unica que fugiu depois de grande, mas pelo menos FUGIU! :D

:*

nutcracker. disse...

haha, que divertido :}}
eu já quis fugir de casa 1 milhão de vezes, mas nunca realmente fugi ;P

:**

Lilah disse...

Novamente, mto bom o texto!

Ah...realmente fugir nao vale a pena,pq os problemas vão sobreviver na nossa consciência.

Tudo depende da nossa forma de ver as coisas!

:D

Beijo!:*!

Gil Castilho disse...

Bom, eu acho que fugir não leva a nada, afinal os problemas vão estar lá, te esperando e metade deles vai ficar na cabeça..
mas não deixa de ser uma experiência, e das boas.

Li, a nossa rebelde do TDB /o

carol* disse...

Realmente, adolescente quer sempre fugir, quem é que nunca pensou? Eu sempre pus no papel o plano, mas nunca cheguei realmente a fazer isso hahaha. Também precisa de coragem!

Ah, e respondendo ao seu comentário, bem eu queria ir aos EUA para para...hum, fazer compras pode ser tb hahahaha.
bjoss

Monica disse...

Que rebelde! HAHAHAHA
Mas também acho que não leva a nada, você vai sempre voltar pro mesmo lugar.
Beeeijo Lid!

Gabriela disse...

Menina!

Sabe que eu já enfrentei essa mesma situação? E minha solução foi no fim, uma fuga tão complexa que não quis escrever para a Capricho visando o meu bem estar psicológico HAHA

Mudei de Recife para Ctba, com mainha em 2003. Depois de 2 anos de brigas, choros, no mês das férias (que passava com meu pai aqui em Recife) liguei para minha mãe e disse que não voltava mais! =X

Me custou muiiito mais que um cartão de débito hehe ;)

Beijo!

PS.: o sistema de segurança do Blogger nos obriga a digitar 8 letrinhas :O

Penélope disse...

Vale a fuga até a esquina, no meu auge aos 5 anos?
Mas se essa não vale, tudo bem... ano que espero fugir pra Curitiba, pra cursar a faculdade, sem segredos. =)

Ótimo texto!
Beijo