terça-feira, outubro 03, 2006

Beleza interior, a beleza eterna.

Chegou eufórica, bateu a porta do quarto e se jogou na cama.As lágrimas diluiam a maquiagem que agora manchava o travesseiro de fronha branca, usavada para abafar seu choro.Por que teve que ir a festa?Sabia que iria encontrá-lo com alguém...Sabia que iria se machucar... Mas, mesmo assim,foi.
Carol não tinha a beleza esteriótipa, mas exótica. Mestiça de italianos com libaneses e índios com espanhóis, era diferente. Era a Carol.
Para ir a festa vestiu o vestido que ganhara de seu pai. Um vestido próprio para festas, que seu pai lhe dera com muito gosto. E que Carol gostava muito.Maquiou-se ( algo incomum ), passou seu melhor perfurme...
De que adiantou? Ele nem olhou pra mim! - pensou, enquanto o ambiente se iluminava.
Era sua mãe que acendera a luz do quarto. Estava preocupada com a filha. Mas naquele momento não poderia ajudar Carol.
Sentou-se,então, na sua escravinha, abriu a gaveta e, entre os muitos papéis, folhetos, cartas e adesivos, tirou seu caderno e começou a escrever.
Era o que Carol mais gostava de fazer. Escrevia poemas. Uma vez, escreveu um poema e foi escolhido para representar sua escola num concurso Estadual. Ficou em terceiro lugar.
O poema, que fizera pensando nele.Ele que não sabia que era a inspiração do poema, que nem mesmo conseguiria apreciar o poema.Ele, a quem Carol amava intensamente, mas que nem ao menos tinha trocado poucas palavras. Talvez se o tivesse feito, não gostasse tanto assim dele.
As palavras brotavam na cabeça de Carol, que as esculpia com todo amor que tem dentro de si. Terminou e contemplou sua obra.
Lindo! Lindo, lindo, lindo!
Transpareceu exatamente como Carol é por dentro: linda!
Uma beleza que Carol não valorizava. A beleza que não envelhece, que não sai com demaquilante. Que não reflete no espelho, mas aquece o coração e erradia alegria.
A beleza que Carol só foi descobrir depois de muito tempo e que a tornou uma mulher madura e feliz.
Feliz, porque sabia que sua beleza é eterna.

→ Para a CAPRICHO, Tudo de Blog.

=)

8 comentários:

Cosmic Girl disse...

Oi Isabela... obrigada mesmo pela visita! Q bom saber q vc tb é do TDB!hehe... esotu adorando os temas... boa sorte aih com este seu texto lindo! Beijos ;*

karol disse...

hauahauahau não creiooo mesma ideia! ahauahau espero que um deles vá para a revista né! bjaoo menina =]

gabi disse...

Lid, lid! Que lindo... Adorei ^^

Ben-Hur Hugo disse...

Isabela?? pra mim voc~e disse que era Lívia =s

mas não importa, bonito texto ^^

=***

Ana Luiza disse...

ah seu texto ficou lindo *-*
nunca li livro nenhum da marta suplicy (aliás, nem sabia que ela escrevia) auheuaheae
beijos, boa sorte no TDB ^^
=*****

Robbie Jacks disse...

Legal seu texto! bjus!

gabi disse...

Nossa quse chorei...
Muito lindo seu texto..
Tude de bom para vc...Beijos

Pan Montenegro / Camila disse...

Du Surf, ficou bem legal o seu post.

Pena é que há muitas Carol's espalhadas por ai. Mulheres que derramam lágrima e mais lágrimas para depois de muito tempo descobrir que o belo que há dentro si valem mais que qualquer coisa...


Bom fim de semana pra vc!